NegóciosEmpreendedor

Impactos no mercado do entretenimento afetam os vendedores ambulantes

Postado em: 23 de Junho às 21:18 Por Giovanna Ziroldo

Pesquisas divulgadas recentemente apontam algumas mudanças nas áreas de entretenimento e lazer mesmo após o fim do isolamento

Mesmo sabendo que temos pela frente um futuro incerto, pesquisas estão sendo realizadas para entendermos melhor quais serão as mudanças no comportamento dos consumidores e qual será a disposição dos brasileiros em voltar a frequentar ambientes com aglomerações, como shows, jogos de futebol, apresentações de teatro ou dança e outros eventos que devem ser liberados no decorrer dos meses.

Segundo o Opinion Box, responsável por algumas pesquisas do segmento, resultados recentes apontam que tanto as empresas de entretenimento e lazer quanto os vendedores ambulantes que dependiam de tais eventos para a movimentação ao redor do seu ponto de venda precisarão se reinventar e encontrar novas formas de manter uma fonte de renda, como já está acontecendo.

Dados coletados nos últimos meses, em diferentes regiões do país, revelam que não há consenso com relação ao fim do isolamento e que 57% das pessoas acreditam que a renda vai seguir diminuindo. Nesse contexto, quais são as perspectivas para a pós-quarentena e como ficarão os setores relacionados a eventos?

Os resultados obtidos pelo Opinion Box mostram que 69% dos entrevistados acham pouco provável ou impossível ter gastos com boates, festas e casas noturnas em 2020. Já 68% não se imaginam indo a um evento esportivo, como estádio de futebol por exemplo. Os lugares que as pessoas afirmaram voltar a frequentar com mais facilidade são bares, restaurantes e o cinema. Ainda assim, 40% não acham que vão ter gastos com bares e restaurantes neste ano, e 49% não pretendem voltar tão cedo ao cinema.

Diante desse cenário, vendedores ambulantes que realizavam suas vendas ao redor de tais eventos e estabelecimentos precisam pensar em novas alternativas. Além de seguirem trabalhando com todos os cuidados necessários, alguns comerciantes estão oferecendo entregas domiciliares, caso a venda através de redes sociais, aplicativos ou outras ferramentas disponíveis na Internet não seja viável.

Outra solução encontrada recentemente é adaptar a oferta de alimentos, incluindo outras opções que estão sendo mais procuradas e consumidas. Entretanto, antes de qualquer mudança, anote quais são as contas que precisam ser pagas e o que ainda precisa receber. Se organizar financeiramente é o primeiro passo para que você consiga oferecer novos produtos ou serviços.

Quando o assunto é ponto de venda, procure se atualizar sobre as tendências e veja quais serão os espaços mais frequentados após esse período. Pesquisas revelam, por exemplo, que a movimentação tende a crescer em parques e praças, locais que foram apontados como os que serão mais procurados depois da quarentena.

O momento segue delicado para todos, principalmente para os trabalhadores autônomos, mas é preciso tentar manter a calma e repensar as formas de vender em meio à crise e, principalmente, depois dela.  Para te ajudar nesse processo, disponibilizamos a série Superando Desafios, com dicas e informações relevantes para todos os empreendedores do setor alimentício. Busque se preparar a partir de sua realidade, com as ferramentas disponíveis e, até quem sabe, em parceria com outros que estão passando por uma situação semelhante

 

Post mais vistos

Vitrine do Fornecedor

Unilever
DelValle
Coca-cola