AtualidadesEmpreendedor

Governo sanciona o Pronampe, que autoriza crédito com juros baixos

Postado em: 05 de Junho às 11:00 Por Gabriel Sestrem

Apesar dos benefícios, risco de inadimplência tem feito com que bancos deixem de aderir às linhas de crédito incentivadas pelo poder público

Na segunda-feira, 18 de maio, o presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei 13.999, que estabelece uma linha de crédito especial para auxiliar micro e pequenas empresas durante o período de quarentena. A lei institui o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), que tem como objetivo apoiar empreendimentos classificados nas categorias de microempresa (faturamento anual de até R$ 360 mil) e empresa de pequeno porte (faturamento anual entre R$ 360 mil e R$ 4,8 milhões), sendo que, conforme as diretrizes aprovadas, o valor máximo permitido nas operações de crédito é de R$108 mil para microempresas e R$1,44 milhão para empresas de pequeno porte.

De acordo com o Pronampe, pequenos negócios podem solicitar empréstimos em bancos públicos e privados e em cooperativas de crédito em valor equivalente a até 30% da sua receita bruta referente ao ano de 2019, ou até 50% do seu capital social, no caso de empresas que estão ativas há menos de um ano. Os valores emprestados deverão ser utilizados exclusivamente para pagamento de funcionários e de despesas operacionais do dia a dia como, por exemplo, luz, água, aluguel e reposição de estoque, não sendo permitido seu uso para distribuição de lucros entre os sócios do negócio.

JUROS E CONDIÇÕES

O programa estabelece juros equivalentes à taxa Selic (atualmente em 3% ao ano) mais 1,25% ao ano – ou seja, os valores podem ser alterados caso haja alguma mudança na taxa Selic. De acordo com a lei sancionada, não há carência para o início do pagamento, e o prazo para a quitação do empréstimo é de 36 meses. Micro e pequenos empreendedores poderão buscar empréstimos dentro desses critérios por até três meses após a data em que a lei foi sancionada – período que pode ser prorrogado pelo poder público por mais três meses.

FIQUE LIGADO

A lei referente ao Pronampe já está em vigor desde a data da sanção, porém a Câmara dos Deputados e o Senado Federal irão analisar dois vetos feitos pelo presidente Jair Bolsonaro, o que, em caso de derrubada dos vetos, pode alterar termos do programa. Caso haja qualquer alteração, você vai ficar sabendo aqui no Portal Academia Assaí Bons Negócios. Continue acompanhando as nossas publicações!

Post mais vistos

Vitrine do Fornecedor

Unilever
Kibon
DelValle
Coca-cola