Empreendedor

Conheça a Simone e a história do S&L Lanches

Postado em: 17 de Dezembro às 17:18

A mineira que saiu de Belo Horizonte para vender lanches em Salvador e fez sucesso

A Simone (53 anos) é natural de Belo Horizonte, em Minas Gerais, e sempre foi apaixonada por food trucks.

Ela nunca pensou que pudesse migrar para o ramo de alimentação, já que a vida inteira trabalhou com administração, na parte financeira das empresas.

 

COMO TUDO COMEÇOU

 “Eu, com 20 e poucos anos, não sabia nem fritar um ovo. Foi com minha prima, na década de 90, que tive contato com alimentos congelados e passei a tomar gosto pela cozinha”, disse ela.

Por trabalhar no setor financeiro, Simone sempre foi muito regrada com o modo de gastar dinheiro. Mesmo assim, tinha medo de arriscar em algo novo, algo que a trouxesse reconhecimento e satisfação pessoal.

Em 2015, na época que houve a crise financeira no país, ela acabou ficando desempregada, juntamente com sua parceira, Alana.


Simone no curso de Confeitaria na Final do Prêmio Academia Assaí.

As duas tentavam encontrar uma maneira de voltar a ter uma renda própria, mesmo que não fosse com um emprego formal, e tiveram a ideia de algo que fazia muito sucesso em Betim (MG), onde moravam.

Elas começaram a vender cachorros-quentes! Elas improvisaram uma caminhonete no estilo food truck (negócio o qual Simone sempre teve vontade de investir) e partiram para as vendas.

 

NASCE A S&L LANCHES

Em 2016, Simone e Alana mudaram-se para Salvador (BA) em busca de uma melhor qualidade de vida e para dar seguimento ao negócio próprio.

Simone se dedica muito à cozinha e ama fazer lanches de rua. Sua vida no setor financeiro de empresas tinha sido substituída pela veia empreendedora e assim nasceu a S&L Lanches!

Elas começaram a vender cachorros-quentes com bebidas na caminhonete, mas Simone percebeu que em Salvador havia outra coisa que poderia atrair mais o público.

De olho no mercado e na preferência dos clientes, ela mudou o cardápio e começou a vender macarrão com vinagrete e calabresa na chapa, além de hambúrgueres e bebidas diversas.

Simone também começou a vender café na praia depois de perceber o movimento pela manhã e aproveitou a oportunidade. Muitos clientes tornaram-se fiéis e Simone dá o segredo do sucesso do S&L Lanches: “acho que o meu diferencial é a empatia com os clientes. Como eu gosto de comer bem, faço o melhor para que eles saiam satisfeitos. Além disso, sou muito metódica e prezo pela limpeza do meu carro e pelo ótimo atendimento, mas essa parte eu deixo mais para a Alana, que tem muita facilidade em lidar com o público.”

 

VIVENDO O PRÊMIO

Simone se considera muito guerreira e determinada, pois tudo o que sonha ela corre atrás para conseguir alcançar.

A S&L Lanches nasceu de forma despretensiosa para as duas fazerem algo que gostam em um momento de oportunidade. Mas ela ressalta que empreender não é algo simples e precisa de muito planejamento e muita persistência.


Simone apresentando seu negócio para a banca do Prêmio Academia Assaí!

“Não é fácil empreender nos dias de hoje. Existem muitas dificuldades que só quem vive sabe. Eu, graças a Deus, trabalhei muitos anos no setor financeiro e, por isso, planejo muito”, declarou.

Justo em um momento em que estava meio desanimada com o mercado, Simone fez sua inscrição no Prêmio Academia Assaí. Mais uma vez, despretensiosamente, só porque precisava de um estímulo para continuar.

E, para a surpresa dela, a S&L Lanches foi selecionada como uma das 15 empresas ganhadoras, com direito à viagem para São Paulo e encontro de negócios entre os empreendedores.

“Gente do céu! Por acaso me inscrevi, pois estava muito interessada em fazer os cursos, e deu certo. Eu amei tudo, cada história linda, diferente da minha, mas que me fez aprender muito”, disse Simone.


Ganhadores reunidos na final do Prêmio Academia Assaí em 2018.

Com tanto aprendizado e a vivência que adquiriu como ganhadora do Prêmio, agora ela vê sua posição sob uma nova perspectiva: “antes, eu me via como desempregada. Hoje, sei que sou uma empreendedora.”

 

O QUE VEM POR AÍ

Simone é vendedora ambulante, mas seu sonho mesmo é abrir um ponto fixo para se instalar com maior segurança e receber a clientela em um lugar que tenha mais a sua cara.

O sonho dela é ter um bar, com tira-gostos, música ao vivo, bem aconchegante, para que todos se sintam bem servidos e à vontade.

“Quero abrir meu ponto fixo. Não quero ficar rica, só quero crescer e melhorar meu negócio”, relatou.

Além disso, Simone revela que quer um estabelecimento voltado ao público LGBT, com clima familiar, para desmistificar qualquer preconceito e fazer com que pessoas de diferentes lugares e preferências sejam muito bem atendidas.

Uma ideia que tem tudo para dar certo e na qual Simone poderá aplicar todos os ensinamentos que aprendeu com a Academia Assaí!

Gostou dessa lição de vida e de empreendedorismo? Continue com a gente para conhecer mais histórias e se inspirar.

VOLTAR

Vitrine do Fornecedor

Fofura
Coca-cola
Ekma
Nita Alimentos