EmpreendedorismoConfeitaria

Veja como a Sabor da Lara Confeitaria manteve o fluxo de vendas

Postado em: 27 de Maio às 14:41 Por Giovanna Ziroldo

De encomendas para festas e eventos, a confeitaria agora produz também bolos e doces para entregas delivery

Lilian e sua irmã gêmea Larissa são de Fortaleza, Ceará, e entraram no mundo dos negócios com a Sabor da Lara Confeitaria, a fim de garantirem uma renda extra para a família. No decorrer dos anos, a confeitaria foi crescendo e hoje faz grande sucesso por toda a região. 

Entretanto, grandes mudanças vieram e a necessidade de adaptar o funcionamento da empresa surgiu. Segundo a Lilian, antes o foco estava em festas de aniversário, com bolos confeitados, doces, cupcakes, etc. “A gente recebia encomendas com semanas e até meses de antecedência e desenvolvia as ideias junto ao cliente, o que poderia ser feito para aquela festa grande, em buffet, ou até mesmo no salão de festas”, disse ela.

Agora, além de oferecerem kits personalizados para pequenas festas em casa e por um valor mais acessível, as irmãs estão trabalhando com ênfase na entrega, via Ifood ou delivery próprio. “Iniciamos em fevereiro no aplicativo de entrega e tivemos somente 14 pedidos. Em março, quando começaram os decretos de isolamento, vimos os pedidos crescerem e aí começamos a focar no bolo caseiro, com cobertura, aqueles que comemos com café, no lanche da tarde. Em abril foram 53 pedidos via aplicativo e em maio já ultrapassamos os 60 pedidos, somente no Ifood”, contou Lilian.

Lara Confeitaria - Mantendo o fluxo de vendas
Foto de bolo a pronta entrega, divulgado pelas redes sociais da confeitaria

Juntamente com a contratação do serviço de entrega própria, para auxiliar os pedidos do aplicativo e garantir ainda mais qualidade na entrega, elas decidiram oferecer a opção de retirada rápida na janela da loja, que é utilizada somente para despachar. As empreendedoras afirmam estarem trabalhando mais e que foi preciso chamar o irmão para ajudar, além do pai que já auxiliava antes. Fazendo compras por aplicativo e saindo uma vez por semana para repor o estoque, as irmãs seguem com todos os cuidados necessários e redobraram a atenção na organização, limpeza e higienização do ambiente, pensando na segurança de todos.

Apesar disso, Lilian afirma que as coisas não foram fáceis no início da adaptação: “Foi muito angustiante, pois não tínhamos ideia do que nos esperava. Alguns clientes resolveram adiar ou cancelar suas festas. Mas outros fizeram questão de encomendar, divulgar nos grupos e nos indicar para amigos e parentes. Percebemos também a necessidade de ter bolos e doces para pronta entrega. Assim, conseguimos ter itens sempre disponíveis para quando o cliente pedir”.

Academia Assaí - Mantendo o fluxo de vendas
Caixa de doces para delivery, montada especialmente para o Dia das Mães

Em relação aos custos, foi preciso reduzir as compras de maior quantidade, já que os grandes pedidos diminuíram e o objetivo é priorizar a matéria prima necessária para produtos de pronta entrega. Por incrível que pareça, as empreendedoras perceberam um aumento na renda em datas sazonais ou feriados, como no Dia das Mães, Dia de Tiradentes e até no Dia do Trabalho.

Esse é um momento delicado aos que empreendem ou precisam começar um negócio próprio para se manterem ativos no mercado. É preciso seguir buscando por novas alternativas, de acordo com o comportamento dos consumidores e identificando as possibilidades disponíveis no momento. Para mais dicas, informações sobre o mercado de alimentação e cursos gratuitos, acompanhe a Academia Assaí Bons Negócios.

Post mais vistos

Vitrine do Fornecedor

Unilever
DelValle
Coca-cola