EmpreendedorismoEmpreendedor

Brasileiras, mães e empreendedoras

Postado em: 28 de Abril às 15:49 Por Redação

Pesquisa mostra que mais da metade das mulheres que são mães e empreendedoras começou seus negócios depois da maternidade 

Segundo uma pesquisa da plataforma Rede Mulher Empreendedora realizada em maio de 2019, 68% das mulheres que são mães e empreendedoras escolheram abrir seus próprios negócios após a maternidade. O estudo também mostrou que a escolha veio como uma resposta para como equilibrar a vida profissional com as novas responsabilidades que chegam junto com o bebê. 

Além das tarefas diárias do lar e com os filhos, a mulher de negócios muitas vezes se encarrega de produzir, calcular, controlar a demanda e decidir os próximos passos da empresa como um todo.

E sabemos que muitas dessas empreendedoras começaram em casa, com uma atividade pequena e que se expandiu com o tempo, mas que precisou de muito preparo e empenho para enfrentar cada desafio que aparecia pela frente.

Por isso, se você está em período de isolamento atualmente e deseja alcançar o sonho de ter seu próprio negócio no futuro, este é o momento de se organizar e estudar as melhores maneiras de pôr em prática suas ideias. E que tal conhecer algumas histórias de motivação e de sucesso com a gente?

Conversamos com algumas brasileiras que aceitaram o desafio de empreender mesmo sendo mães.  

O EMPREENDEDORISMO QUE NASCE COM A MATERNIDADE

Uma figura que se encaixa perfeitamente no perfil da pesquisa é Ivanir da Silva Pinheiro Arrais. Ela foi uma das vencedoras do Prêmio Academia Assaí Bom Negócios em 2019 e seu negócio começou justamente na gravidez. “Na minha licença-maternidade, eu fiz um curso de pizzaria. Nesse período, eu também acabei saindo do emprego em que estava. Mas isso me ajudou a descobrir o que eu amava”, comenta Ivanir ao falar dos primeiros passos que viriam a ser a Vanière Pizzaria. O negócio dela foi crescendo junto com seus filhos, o que a fez enxergar algumas das dificuldades no papel de mãe e empreendedora. “Talvez o mais difícil de ser as duas coisas seja quando você precisa conciliar a rotina dos seus filhos com a do seu negócio. Algumas vezes eles, precisam vir trabalhar comigo na pizzaria”, acrescenta. 

QUANDO ELE DÁ OS PRIMEIROS PASSOS 

A Rede Mulher Empreendedora também descobriu que 40% dos negócios comandados por mulheres começam sem capital. Como parte desse dado, está Neide Vieira, que também participou do Prêmio Academia Assaí Bons Negócios e começou seu negócio de vender salgados com apenas R$ 50 reais. O investimento foi o suficiente para produzir a primeira leva de empadas que daria início ao Salgadinhos da Neide. Manter o negócio nem sempre é fácil, “lidar com a parte financeira é o maior desafio do empreendedorismo, mas eu tenho minhas filhas, que me ajudam a tocar o negócio” afirma Neide. 

ENSINAMENTOS DE MÃE NA HORA DE EMPREENDER 

Tanto Ivanir quanto Neide tiveram suas experiências como mãe antes de serem empreendedoras, o que fez com que tivessem suas próprias lições da maternidade para levarem aos seus negócios. “Assim como na rotina de mãe, problemas vão aparecer no seu negócio também. O mais importante que a maternidade me ensinou foi a não desistir. Você pode passar por dificuldades na hora de criar seus filhos e educá-los. Essas dificuldades também vão surgir ao empreender, principalmente naqueles dias em que você vende pouco”, relata Ivanir. 

“O amor pelo que você faz é muito importante, tanto para ser mãe quanto para ser empreendedora. Eu gosto muito de cozinhar e meus filhos gostam muito do que eu faço. Então, quando eu posso fazer os clientes felizes com o que eu preparo, do mesmo jeito que minha família fica, isso me incentiva sempre a continuar”, conta Neide sobre sua experiência.   

Gostou dessas histórias inspiradoras e quer começar a empreender? Então acesse o portal Academia Assaí Bons Negócios, inscreva-se e aumente os seus conhecimentos sobre gestão de negócios agora mesmo!

Post mais vistos

Vitrine do Fornecedor

Unilever
Kibon
DelValle
Coca-cola