Empreendedor

Brasil: um país com DNA empreendedor

Postado em: 06 de Agosto às 20:26

Segundo o Sebrae, o Brasil é o país mais empreendedor do mundo

Em um ano de crise econômica severa, uma notícia positiva pode incentivar os brasileiros a empreender seus sonhos e a colocar em prática suas ideias. Acaba de ser divulgado pelo Sebrae o resultado da pesquisa mundial do GEM (Global Entrepreneurship Monitor) com o Brasil na primeira posição.

Não é a primeira vez que isso ocorre. Quando o estudo do GEM foi iniciado, em 1999/2000, o Brasil apareceu à frente de todos os demais países participantes como aquele que tinha a maior taxa de criação de negócios entre a população economicamente ativa.

Outra pesquisa da consultoria McKinsey, realizada em parceria com o evento Brazil at Silicon Valley (de agosto de 2008), mostrou que, no Brasil, 39% da população economicamente ativa é dona do próprio negócio. Segundo dados da consultoria, que definiu o Brasil como "um país de empreendedores", os resultados do estudo evidenciam um crescente potencial do ecossistema empreendedor brasileiro. Mas algumas melhoras ainda são necessárias.

Ainda segundo a pesquisa, há mais de 8 mil startups explorando novas tecnologias e modelos de negócios no país. No total, essas empresas empregam mais de 30 mil pessoas. Cerca de US$ 1 bilhão (R$ 3,85 bilhões) foi investido nas startups brasileiras em 2018. Já a quantidade de aportes realizados por fundos de venture capital quase quintuplicou em dois anos: foi de US$ 110 milhões, no primeiro semestre de 2016, para US$ 546 milhões, no mesmo período de 2018.

O ano de 2018 também marcou o surgimento dos oito primeiros unicórnios brasileiros: 99, iFood, Gympass, Arco Educação, Ascenty, Nubank, Stone e PagSeguro.

Setores

No que se refere à inovação, as startups têm contribuído mais nos setores de serviços (16,2%), telecomunicações (11%), fintechs (8,8%), saúde (8,2%) e varejo (7,5%). Para inovar, a maioria das startups (37%) utiliza recursos como análise de dados e big data.

A maior parte dos hubs de inovação se concentra em sete estados: São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Pernambuco.

Desafios

Apesar dos números positivos, o estudo destaca que os investimentos de venture capital no país ainda são baixos. Em 2017, o percentual de investimentos em relação ao PIB foi de 0,04%. O número chega a 0,16% no Canadá e 0,43% nos Estados Unidos.

A burocracia do país também pesa contra o ambiente de negócios. No Brasil, empreendedores levam 79 dias, em média, para abrir uma empresa, contra um dia e meio, nos EUA. Os custos para fechar uma empresa por aqui são, em média, 44% maiores do que os gastos para abrir um negócio. Esses e outros números levam o Brasil à 109ª posição no ranking de facilidade para abrir novos empreendimentos.

 

Mais notícias como essas você encontra aqui no Blog Academia Assaí Bons Negócios!

VOLTAR

Vitrine do Fornecedor

Nita Alimentos
Fofura
Ekma
Coca-cola