Sustentabilidade

Negócios preocupados com causa ambiental resistem à crise

Postado em: 01 de Setembro de 2021 às 10:55 Por Jhonatan Alves

Seu negócio ser amigo do meio ambiente passa a ser requisito para o consumidor, que vê na preservação ambiental um dos cuidados mais preocupantes pós cenário pandêmico 
 

Se a preservação ambiental foi um tema distante do empreendedorismo algum dia, isso foi há muito tempo. As mudanças climáticas estão cada dia mais visíveis: onda de calor a 50º no Canadá; neve no sul do Brasil; Sim! Tudo isso já é uma realidade e os negócios que se atentam para isto conquistam cada vez mais o público, além, é claro, da benfeitoria ao planeta Terra.

De acordo com o último relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas, as ações do homem são as principais causas do aquecimento global, e já estamos chegando á temperatura limite da Terra, estabelecida no Acordo de Paris de 2015.  

Com isso, surge um alerta e um novo tipo de empreendedor: o focado na preservação ambiental. Negócios com baixo impacto ambiental estão crescendo e são uns dos que mais cresceram na explosão de microempreendedores durante a Pandemia.

E tudo isso reflete no ramo da alimentação, com um aumento considerável na alimentação saudável, vegetariana ou vegana. Segundo uma pesquisa da NutriNet Brasil, o Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde da Universidade de São Paulo (USP), houve um aumento no consumo de frutas, hortaliças e feijão (de 40,2% para 44,6%) durante a pandemia da Covid-19 em 2020.

Em uma da OnePoll, de outubro de 2020, 47% dos brasileiros começaram a tomar consciência sobre a necessidade de adotar novos hábitos saudáveis na alimentação. E aqui está a oportunidade dos pequenos negócios inovarem.

Por onde começar?

ambiental embalagens

Adequar seu cardápio com opções veganas e vegetarianas é um primeiro passo, mas só isso não é suficiente. A preservação ambiental vai além da preocupação alimentar, ela está na comunicação do produto, na logística dos insumos e até mesmo no descarte de resíduos.

É necessário que as embalagens de seu produto sejam, de baixo impacto ambiental, ou seja, que ao serem descartadas se dissolvam sem dificuldades no meio ambiente. Aqui normalmente se usam as embalagens de papel reciclado que já são reaproveitadas e não prejudicam a natureza.

Outra condição é informar aos clientes para onde vão os resíduos gerados na produção daquele produto. Se é uma fritura por exemplo, você empreendedor pode destinar o óleo usado à fabricação caseira de sabão. Com isso, milhares de litros deixam de ser descartados irregularmente e não contaminam os rios e lençóis freáticos (nossas reservas de água subterrâneas).

Confira abaixo 03 matérias de nosso portal para que seu negócio seja mais amigo do Meio Ambiente:

3 dicas simples para ter um negócio mais ecológico

Substituição de ingredientes: como aproveitar 100% dos alimentos

Embalagens sustentáveis: redução de danos é um diferencial competitivo

O que esperar do futuro para os negócios sustentáveis?

ambiental futuro

Após pandemia, o conceito de vida realmente mudou. As preocupações são outras. De acordo com o relatório global da Mintel, Global Food and Drink Trends 2021, os consumidores estão sedentos por produtos que forneçam mais que uma experiência alimentar de saciedade da fome, mas que supra o bem-estar com seu corpo e saúde mental.

Isso quer dizer, que comidas e bebidas funcionais que proporcionem conforto, aliadas à manutenção da saúde são tendência. Chás, sucos detox, saladas, ingredientes orgânicos e tudo que há de bom, é o que conquistará o consumidor pós-pandemia.

Mas na contramão de toda essa saúde e alimentação que proporciona relaxamento, o consumidor estará cada vez mais procurando praticidade. Não há tempo a perder, e o crescimento no atendimento delivery está aí para comprovar isso. De acordo com dados da Mobills, os gastos nos aplicativos Rappi, iFood e Uber Eats cresceram 149% no ano de 2020.

Por isso, os serviços de alimentação saudável tendem a crescer. Se você é empreendedor do ramo de alimentação, investir em um bom delivery e em diversidade de produtos para público vegano, vegetariano ou com dietas restritivas, bem como, pessoas que não podem comer glúten ou lactose – é uma ótima pedida para inovar em meio à crise.

Mais que a alimentação saudável, o cliente estará em busca de experiências ‘Relaxing’, de relaxamento. Já existe uma marca de chocolates norte-americana, que oferece como acompanhamento de uma linha de trufas exóticas, um kit de cristais e baralho para meditação. Essa linha que une alma, espírito e alimentação para cuidar da ‘casca’, o corpo, é o que vai nortear o consumo daqui para frente.

As pessoas estão em busca de preencher o vazio e, extinguir a ansiedade, causados pela pandemia. De acordo com pesquisa global da Universidade Estadual de Ohio, nos EUA, o Brasil é o país que ocupa o 1º lugar entre os países mais depressivos e ansiosos diante da pandemia. Entre as pessoas entrevistadas, 63% estavam ansiosas e 59% depressivas.

Gostou das nossas dicas? Para não perder nada, siga nossas redes sociais e ouça o podcast ‘Negócio em Dia’, disponíveis AQUI.

 

Vitrine do Fornecedor

Coca-cola
DelValle