SustentabilidadeEmpreendedor

Conheça o conceito de slow-food e aplique-o no seu negócio

Postado em: 03 de Março às 13:47 Por Redação

O movimento slow-food está em crescimento e prega a melhor apreciação da comida, a qualidade das refeições e a atenção ao cultivo e à produção dos alimentos

Com certeza você já ouviu falar dos fast-foods (“comidas rápidas”), não é mesmo? Eles costumam ser aqueles lanches e refeições preparados em grande quantidades e servidos com rapidez. Agora, pense no oposto dos fast-foods, ou seja, alimentos preparados de maneira mais cuidadosa e que pregam uma maior apreciação da refeição. Pensou? Então, de forma (bem) resumida, esses são alguns dos conceitos do slow-food.

Porém, acredite: o movimento slow-food vai muito além disso e, para você que tem o seu próprio negócio na área de alimentação ou está em busca de empreender, vale a pena ficar ligado nessa filosofia de vida, afinal, ela conquista cada vez mais adeptos. Quer saber um pouco mais sobre o assunto? Então acompanhe nosso texto.

Afinal, o que significa slow-food?

Em tradução literal, slow-food significa “comida lenta” e, assim como a expressão sugere, esse conceito defende a diminuição do ritmo acelerado na vida contemporânea, principalmente no âmbito da alimentação. Nesse cenário, seria alimentar-se com mais calma, paciência e sem pressa.

O movimento slow-food foi criado na década de 1980, na Itália, e, desde o seu surgimento, atua em busca de uma gastronomia sustentável, consciente, ética e justa. Você já deve estar ciente de que as principais tendências alimentares da atualidade também seguem esse rumo: o da busca por alimentos sustentáveis, saudáveis e orgânicos, que valorizam o produtor local e a origem das matérias-primas, por exemplo. E essas tendências devem permanecer em alta pelos próximos anos. Por isso, conhecer o slow-food e aplicá-lo ao seu negócio pode ser positivo para você, para o seu público e, também, para o meio ambiente.

Aplique o conceito de slow-food no seu negócio

Como aplicar o conceito de slow-food ao meu negócio?

Qualquer estabelecimento pode adotar a filosofia slow-food no seu dia a dia. Para isso, é importante fazer escolhas mais conscientes e sustentáveis e, também, cozinhar com mais paciência, dedicação e prazer, dando o devido valor a esse momento. Sim: não ter pressa e aproveitar a hora de cozinhar as refeições também fazem parte dessa filosofia!

Para colocar em prática o conceito do slow-food, é importante que você, como empreendedor, faça a sua parte na hora de produzir e comercializar os seus produtos. Assim sendo, opte por matérias-primais mais puras e saudáveis e, ainda, ofereça ao seu consumidor todas as informações sobre o seu produto, permitindo que eles saibam como são feitas as suas receitas, quais são os produtores, etc.

Inclusive, todas essas informações, se divulgadas de maneira correta, podem atrair ainda mais clientes para a sua marca! Por isso, não hesite em compartilhar em suas redes sociais, por exemplo, que você está utilizando matérias-primas orgânicas, que está comprando de um produtor local e que, na hora de preparar as refeições, faz isso com dedicação, calma e apreço.

Ainda, é importante compreender que o movimento slow-food valoriza todo o ciclo do alimento: seu cultivo, sua cocção e, por fim, seu consumo. Por isso, lembre-se de fazer boas escolhas durante todo esse processo, optando por produtos finais saudáveis, sustentáveis e que valorizem a produção local.

Por fim: vai se alimentar? Faça com calma e aproveite o momento!

Gostou? Então acompanhe o nosso blog para estar sempre bem informado e aproveite para se inscrever na nossa plataforma de vídeos online (www.academiaassai.com.br). Nela, você terá acesso a cursos gratuitos, irá aprimorar ainda mais os seus conhecimentos e poderá empreender cada vez melhor!

Post mais vistos

Vitrine do Fornecedor

Unilever
DelValle
Coca-cola