Dicas

Relação com clientes: a comunicação a favor da experiência de consumo

Postado em: 15 de Abril de 2021 às 09:15 Por Paulo Henrique Ribas

Como é a sua relação com os clientes? Se você já passou por alguma situação negativa ou não soube como agir, este conteúdo é para você!

Cultivar uma boa relação com os clientes é fundamental para o faturamento do seu negócio, afinal, são eles os principais contribuintes de qualquer empreendimento, e, em muitos casos, a razão de sua existência.

Entretanto, cada indivíduo pensa e age de forma diferente e, nesse sentido, seu papel como líder é justamente ponderar cada situação, a fim de que seja possível manter uma relação mais satisfatória e positiva com a clientela.  

No artigo de hoje, traremos dicas valiosas para cultivar uma boa relação com os clientes, beneficiando a credibilidade, a imagem e a opinião sobre seu negócio. Acompanhe!

De acordo com uma pesquisa realizada por uma empresa de software americana, especialista em relacionamento com clientes, 50% dos entrevistados buscam novas opções de marcas caso acabem tendo uma experiência negativa com uma marca específica.

Já imaginou perder metade da clientela ativa por desavenças na comunicação? Para evitar qualquer coisa nesse sentido, confira as dicas abaixo.

 

Saiba o que falar

 

Certamente, uma das principais razões que podem prejudicar a relação com os clientes é não saber o que falar, mas o que isso significa exatamente? 

Credibilidade é tudo o que um cliente precisa antes de efetuar uma compra. Por isso, você e seus colaboradores devem ter pleno conhecimento sobre aquilo que estão ofertando, afinal, diversas dúvidas poderão surgir no momento de compra.

Evite utilizar expressões como “eu acho que” pois isso pode prejudicar seu discurso e levantar diversas dúvidas, principalmente sobre a qualidade do produto.

Ter conhecimento sobre a origem do prato, os ingredientes e o método de preparo são características que influenciam positivamente seu cliente no momento de compra. Além disso, você pode usar “sua própria experiência” para recomendar um prato. Por exemplo: “olha, sou suspeito para falar, porque a sua escolha é o meu prato favorito, mas…”

 

Seja objetivo 

 

Nem todo mundo gosta de papos longos e sugestões. Nesse sentido, para garantir uma boa relação com os clientes, objetividade é a resposta. 

Logicamente, cabe ao profissional que fará o atendimento diferenciar aqueles que não conhecem nada do cardápio daqueles que já sabem exatamente o que querem. Por isso, evite “rodeios” desnecessários, seja cordial na recepção e permita que seu cliente fale. Mais importante do que falar, é saber ouvir – e isso nos leva à nossa terceira dica.

 

Saiba ouvir

 

Para saber o que falar, é preciso saber ouvir, certo? A comunicação é uma via de mão dupla, de forma que cada conversa levará a um destino diferente. Eventualmente, surgirão clientes mais abertos a um bate-papo e, da mesma forma, haverá outros mais reservados, interessados apenas no que seu estabelecimento pode oferecer. 

Entender as singularidades de cada um é fundamental para discernir qual será o tom da conversa, bem como agir corretamente. No caso de clientes mais “tagarelas”, permita que eles falem sem interrupções, mesmo não concordando com as colocações postas, e, por fim, se a sua resposta não prejudicar a relação entre o cliente e o estabelecimento, dê sua opinião.

Além de ajudá-lo a fornecer uma solução mais adequada, o ato de ouvir transparece um interesse genuíno pelas falas do cliente, o que pode facilitar na hora de encontrar uma solução satisfatória para ambos.

 

Atenção ao vocabulário

Profissionalismo e seriedade são características fundamentais para manter uma boa relação com os clientes. Claro que isso não o(a) impede de fazer um comentário ou outro para quebrar o gelo, afinal, flexibilidade na comunicação também é importante.

Agora, quando nos referimos à seriedade, é em relação às palavras e ao vocabulário que você utiliza durante uma abordagem com o cliente. Evite a utilização de gírias, mas dose a formalidade na medida certa para não tornar a comunicação muito rebuscada. 

Caso você sinta algum tipo de abertura por parte do cliente, aí sim você pode tentar uma linguagem menos informal e, aos poucos, encontrar o melhor tom para conduzir o atendimento desse consumidor.

Uma comunicação assertiva e prazerosa faz toda a diferença na experiência de consumo do cliente. Com as dicas acima, certamente você saberá como conduzir da melhor forma o atendimento, garantindo mais satisfação e chances de um retorno próximo.

Ainda sobre esse tema, confira o episódio número 34 do nosso podcast: Afinal, o Cliente Sempre tem Razão? Nele, abordamos como saber quais são os limites que devem ser respeitados para encontrar o equilíbrio na relação entre o empreendedor e seus consumidores, com o auxílio e as dicas de um especialista no assunto. Ficou interessado? Clique e ouça!

Vitrine do Fornecedor

Coca-cola
DelValle