Empreendedorismo

Mulheres em foco: conheça como a Japas Cervejaria revolucionou o setor

Postado em: 18 de Março de 2021 às 18:02 Por Paulo Henrique Ribas

Com o passar dos anos, temos visto um crescimento cada vez maior de mulheres no mercado de trabalho, em cargos de liderança ou à frente de seus empreendimentos. Entretanto, um estudo afirma que, para alcançarmos a equidade de gênero, ainda levaremos cerca de 200 anos.

Se você acompanha nosso blog regularmente, sabe que, durante o mês de março, temos produzido uma série especial que traz cases de negócios com mulheres em foco, da produção à liderança.
Caso você tenha perdido algum dos outros materiais, incluiremos, ao final deste conteúdo, um link para você conferir as primeiras convidadas dessa série.

Para apoiar a equidade de gênero, é preciso ir além de ter “mulheres em cargos gerenciais no mercado de trabalho”. É preciso respeitar lideranças femininas, dar visibilidade aos seus trabalhos e incluí-las em ambientes considerados extremamente masculinos.

Por muito tempo, vimos diversas marcas de cerveja usando e padronizando mulheres em suas propagandas como um símbolo de agrado ao homem.
Entretanto, a partir do momento em que deixamos de aceitar esse tipo de propaganda, houve uma mudança de comportamento e estratégia dessas marcas. Hoje os comerciais desses produtos são mais inclusivos e colocam mulheres em foco, como consumidoras, refletindo diretamente no modo como a sociedade as enxerga nesse cenário.

Amor pela cerveja, valorização da ancestralidade e objetivos em comum

Academia Assaí - Mulheres empreendedores - Japas Cervejaria
Créditos da foto: Bruno Fujii.

A Japas Cervejaria representa esse avanço social e, mais do que enxergar a mulher como uma apreciadora de cervejas, tem-na como protagonista desse segmento, consolidando um empreendimento 100% criado e gerenciado por mulheres nipo-brasileiras, que ressignificam suas origens por meio de suas criações.

“Nos conhecemos em cursos e festivais do mercado cervejeiro e já brincávamos um pouco com a "coincidência" de sermos parecidas nessa questão da origem das famílias. A questão da ancestralidade acabou sendo algo muito natural, algo que não tinha como não ser o tronco central do nosso propósito como empresa, pois é o que somos, é a nossa verdade. Essa busca pela nossa identidade é um processo constante que nos ajuda e inspira a criar – e não tinha como ser de outra forma”, comenta Maíra Kimura, sócia e cofundadora da Japas Cervejaria.

Yumi Shimada, cofundadora e responsável pela parte criativa da marca, afirma que a cervejaria foi um grande aprendizado para entender o que aconteceu quando os imigrantes japoneses vieram para o Brasil – e os impactos disso até os dias de hoje.

“Não queremos ensinar nada sobre a cultura japonesa e, sim, resgatar o que nós podemos aprender com ela”, conta. 

Mas, antes mesmo de pensarem em questões relacionadas às suas ancestralidades, Fernanda Ueno, fundadora e mestra-cervejeira, conta-nos que as empreendedoras se uniram em prol de uma paixão em comum: a cerveja.

“Em 2014, nos unimos por meio de um post em uma rede social e combinamos de fazer uma cerveja de teste juntas. Conversamos sobre estilo e ingredientes para usar nessa primeira receita e fizemos uma brassagem de 40 litros. Em equipamento caseiro, dividimos a produção em 4 partes iguais e testamos ingredientes japoneses diferentes. 

Quando a cerveja ficou pronta, nos reunimos na casa da Yumi, em São Paulo, para experimentar a cerveja. A versão de que mais gostamos era uma american pale ale com adição de wasabi”, comenta Fernanda.

Depois disso, o trio recebeu um convite para produzir um lote de 700 litros na Cervejaria Nacional. O lançamento foi um sucesso e a cerveja acabou super-rápido. A partir desse momento, a equipe decidiu focar esforços e levar o projeto adiante.

A aceitação por parte do público

Academia Assaí - Mulheres empreendedores - Japas Cervejaria
Yumi Shimada fazendo testes de ingredientes em casa.

Mesmo sendo um segmento majoritariamente masculino, Maíra afirma que a aceitação por parte do público nunca foi um problema para o trio, sempre muito apoiado por amigos e parceiros. Entretanto, algumas pessoas afirmavam que o trabalho da equipe era algo passageiro e que a Japas Cervejaria seria apenas um empreendimento paralelo.

“A gente sempre deixou muito claro que somos uma cervejaria só de mulheres, está no nosso nome, no nosso DNA como marca. Com muita perseverança e trabalho, provamos que viemos para ficar e isso se reflete nas vendas, que vêm aumentando de forma consistente, e no carinho que boa parte do mercado tem por nós” completa Maíra.

Yumi afirma ainda que muitas pessoas passaram a apreciar cerveja graças aos diferenciais da marca. "Pessoas que hoje são fãs da nossa cervejaria nem gostavam de tomar cerveja. Entretanto, alguns atributos e ingredientes que são encontrados apenas em nossas cervejas serviram para atrair a atenção para a marca, o que levava essas pessoas a experimentar e entrar nesse mundo novo. Outras acabaram tão fãs que compravam as bebidas e deixavam com os donos dos bares que frequentavam só para ver se os produtos entravam neles”, comenta.

Todo esse carinho e esforço por parte dos consumidores fez com que o trio pudesse chegar a muitos lugares.

Situações corriqueiras na vida da mulher empreendedora

Academia Assaí - Mulheres empreendedores - Japas Cervejaria
Fernanda Ueno produzindo uma cerveja colaborativa na Bélgica, juntamente com a cervejaria Brussels Beer Project.

Como dito anteriormente, ainda há um longo caminho até que a equidade de gênero seja uma realidade. O reflexo dessa desigualdade pode ser visto em situações diárias – e envolvem assédio e desrespeito pelo trabalho feminino. “Existe uma série de situações que desanimam e nos desencorajam, como assédio, dúvidas sobre o nosso talento e diversas outras repressões indiretas. Porém, não é nada que qualquer mulher empreendedora de qualquer setor já não tenha passado” afirmam.

De modo geral, as profissionais contam que tentam lidar com essas situações de forma conciliadora, mas já houve situações em que tiveram que colocar seus pontos de forma mais incisiva.

DNA da marca: mulheres em foco e ingredientes asiáticos 
 

Academia Assaí - Mulheres empreendedores - Japas Cervejaria
Maíra Kimura descascando Yuzu, cítrico típico japonês para usar como ingrediente na cerveja.

A atuação das mulheres no mercado cervejeiro tem aumentado bastante em diferentes áreas, como produção, qualidade, manutenção, logística e em cargos de liderança. 
Nesse sentido, Maíra afirma que um dos propósitos da Japas Cervejaria é o de ser um exemplo para outras mulheres, a fim de que elas possam entender que é possível e necessário ocupar esse espaço em um mercado que ainda é tão masculino. 

“A maioria das mulheres que trabalham com cerveja já passou por algum tipo de preconceito no trabalho, por isso, é importante não só colocar em pauta, mas, também, conscientizar nossos parceiros sobre priorizar contratações e formar cada vez mais mulheres nesse setor”, completa.

Quanto mais mulheres estiverem nesses espaços, mais normal isso se torna – e isso vale para diversos segmentos. 

Além disso, Fernanda Ueno completa dizendo que o fato de terem um propósito real, feito por pessoas reais, faz toda a diferença para a marca. “Criamos produtos que são um reflexo de quem somos, da nossa ancestralidade e da nossa cultura. Nesse sentido, usamos nosso negócio como um meio de conhecer melhor nós mesmas, de onde viemos.”

Essa é uma das principais características que fazem da Japas Cervejaria um empreendimento único. “O fato de sermos uma empresa feita por três mulheres nipo-descendentes também é um pouco inusitado, por isso, existe uma curiosidade natural em torno da marca por conta disso. Claro que nada disso se sustentaria se não investíssemos tanto em pesquisa e desenvolvimento, em entender nosso entorno e nossa história e, é claro, em produtos de qualidade”, reitera Maíra.

Academia Assaí - Mulheres empreendedores - Japas Cervejaria
As três sócias juntas na cervejaria.

Estamos constantemente falando em nossos conteúdos sobre a importância de construir um empreendimento baseado naquilo que você realmente sente paixão por fazer. 

A Japas Cervejaria é a prova de que, com planejamento, dedicação e propósito claro, é possível construir um empreendimento de sucesso em qualquer contexto e segmento.

“Nunca iremos fazer um produto por fazer ou por estar na moda. Sempre buscamos contar uma história a cada criação, evidenciando a razão de existir de cada latinha e procurando reinventar padrões e aperfeiçoar nossos produtos. Apesar de sermos uma cervejaria, também temos drinks em lata, conhecidos como “Haiborus”, e uma loja de roupas e acessórios (@arigatoubyjapas), com designs que evidenciam o quanto a nossa marca não tem e não deve ter limites”, finaliza Yumi. E aí, mulheres? Estão se sentindo inspiradas com esse case? Agora é hora de definir seus propósitos como empreendedoras e dedicarem-se a isso! 

Confira os primeiros materiais dessa série: 

Empreendedorismo feminino: conheça a história de um negócio lucrativo

Empreendedora na terceira idade: conheça esse case de negócio
 

Vitrine do Fornecedor

Coca-cola
DelValle
Kibon
Unilever