Empreendedorismo

Vinho e romantismo: a combinação infalível para lucrar no inverno

Postado em: 14 de Junho de 2021 às 13:19 Por Redação

Passado o dia dos namorados, os empreendedores do ramo alimentício podem buscar referências para que as vendas disparem ainda aproveitando o clima de romance e inverno. E, quando o assunto é romantismo, um dos principais tópicos é qual vinho. 

O aumento na procura de vinhos pode te fazer lucrar mais. É o que revela a pesquisa da Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV), que indica dados do aumento no consumo da bebida no país durante 2020 por conta da pandemia do coronavírus.

De 360 milhões de litros em 2019, o consumo de vinho no Brasil aumentou para 430 milhões de litros em 2020, o que representa um aumento de 18,4%. Isso significa que cada brasileiro, em 2020, bebeu 2,6 litros de vinho e, em 2019, apenas 2 litros. 

Nesse contexto, a Academia Assaí separou algumas dicas para o assunto, muito além do clichê “vinho tinto para tudo”. 

Como começar a vender vinhos

Para aderir ao vinho no seu negócio, é importante encontrar um bom fornecedor. Existem diversas adegas com inúmeras variedades da bebida, mas um conhecimento prévio pode abrir horizontes na hora de encontrar aquele vinho perfeito para o seu empreendimento. Vinhos fabricados por vinícolas menores nas cidades espalhadas por todo o Brasil são uma boa pedida por conta da exclusividade que elas oferecem. 

Em nosso podcast “Negócio em Dia”, o episódio nº 45 “O amor está no ar... E você pode lucrar” tem como entrevistada a consultora do Sebrae e especialista em negócios, Adriana Cavalcante, que alertou ser preciso inovar para se destacar. 

Por isso, não é apenas oferecer um vinho qualquer, tem que demonstrar seletividade e toda experiência que o vinho pode apresentar, bem como: o descritivo de qual o tipo de vinho, de onde ele vem, se é importado ou nacional. Tudo que dê mais caracterização ao produto e possa despertar no cliente a sensação de consumo de algo especial. 

Além de tudo isso, o vinho que será oferecido deve casar com o seu produto. Caso seja uma empresa de bolos artesanais ou uma casa de espetinhos, há diferença na hora de aproveitar todo o sabor da bebida para destacar seu produto final.

Harmonizações

O clássico vinho tinto não pode faltar na mesa, mas outras opções despertam tanto interesse quanto. É o caso do vinho branco, que harmoniza com diferentes carnes brancas (aves, peixes e frutos do mar), além de vegetais, pães e queijos, aqui alguns indicados são: vinho de mesa branco, moscato e chardonnay. Outra opção plural são os tintos médios, que combinam com carnes vermelhas, cogumelos e embutidos; dentro dessa categoria estão merlot, zinfandel e vinho tinto de mesa.

No que diz respeito às sobremesas, o vinho ideal para acompanhamento é um gelado e espumante da categoria dos Sparkling Wines.

Basicamente, os vinhos são divididos em três tipos: secos, ácidos e doces. Para gerar uma combinação mais intuitiva, você pode levar em conta os seguintes pontos:

• Se o prato for ácido, doce ou salgado, ou picante, ou de textura mole, os vinhos sugeridos são os mais ácidos. 

• Se o prato for mais amargo ou doce, no caso das sobremesas, os vinhos mais indicados são os doces.  

• Se o prato for de textura mole, mas suculento, os vinhos mais indicados são os secos.

Para facilitar ainda mais, indicaremos abaixo quais vinhos podem ser os melhores para vendas em seus negócios. 

Se seu ramo for o de pizzas, dependerá do recheio da massa: muçarela vai bem com vinhos brancos leves; pizzas de presunto, bacon e carnes no geral, com um bom vinho tinto, já para as de vegetais, como brócolis e escarola, o vinho branco também é indicado, mas podem ser vinhos um pouco mais fortes chegando até a categoria dos rosés. 

Para o segmento de doces, investir nos espumantes é a melhor indicação. Quando se saboreia um doce, com a gaseificação do vinho, as papilas gustativas experimentam duas sensações diferentes: enquanto a doçura do doce se espalha pela boca, o gás do espumante ‘limpa’ o paladar à próxima colherada, igualmente quando se vai em uma cafeteria e é oferecido água gaseificada para limpar o paladar e aproveitar mais o sabor do café.  

Hamburguerias e lanchonetes, no geral, tendem a combinar seus lanches com vinhos tintos já que são os mais indicados para saborear com carnes. É o caso das categorias vinho tinto de mesa e malbec, que, com sabores mais acentuados, tendem a contrastar com a gordura dos queijos e da carne vermelha.

Vinho como presente

É comum na cultura ocidental presentear com vinho quando se visita alguém, em um encontro de amigos ou mesmo em um aniversário. Por isso, uma dica é que a garrafa de vinho esteja sempre estilizada com laços ou fitas para dar a entonação de presente.

Você pode pensar também em um rótulo estilizado com sua marca para destacar a exclusividade. Sempre que pensamos em trazer algo novo para o cliente, uma maneira de conquistá-lo é dar a ele a sensação de “fiz uma ótima escolha”.

O vinho também é a combinação perfeita para os chocolates tão clássicos na hora de presentear alguém que se ama. Para uma experiência inigualável, associar o vinho tinto mais doce com o chocolate amargo 50% ou 70% proporciona uma explosão de sabores. Esse combo dá match por conta do contraste no paladar: enquanto o vinho ressalta o doce, o amargor do chocolate inverte as sensações. 

Para saber mais dicas de negócios, nos acompanhe nas redes sociais e em nosso podcast Negócio em Dia.

 

 

Vitrine do Fornecedor

Coca-cola
DelValle