Alimentação SaudávelEmpreendedor

Aumente as suas vendas conhecendo as principais dietas restritivas

Postado em: 26 de Dezembro às 14:02 Por Redação

Veja quais são as principais tendências de alimentação e use esse conhecimento para alavancar o seu negócio

Intolerância à lactose, intolerância a glúten, veganismo, vegetarianismo, alimentos livres de açúcar, refeições com poucos carboidratos, entre outras. São diversas as restrições alimentares enfrentadas por pessoas todos os dias, sejam elas por opção ou por questões de saúde.

Aos empreendedores da área alimentícia, cabe compreender que vivemos em uma época em que o público é cada vez mais seletivo com aquilo que deseja comer e, então, adaptar-se ao mercado, oferecendo opções de refeições inclusivas e, ao mesmo tempo, saborosas, que possam ser consumidas por pessoas que seguem as mais diferentes dietas.

À primeira vista, essa tarefa até pode parecer complicada. Mas basta você dar uma lida na nossa matéria que perceberá que não é tão difícil assim criar opções de pratos que abranjam as mais diferentes dietas, garantindo que o seu público sempre saia satisfeito do seu empreendimento.

Ainda, pessoas que seguem dietas restritivas costumam fazer propaganda positiva e voltar aos estabelecimentos ou pontos de venda em que foram bem atendidas, afinal, nem todos os locais oferecem essas opções para elas. Que tal sair na frente da concorrência, entender um pouco mais sobre as principais dietas restritivas e aumentar as suas vendas? Acompanhe!

OPÇÕES SEM CARNE E/OU SEM INGREDIENTES DE ORIGEM ANIMAL

Atualmente, é importante que os estabelecimentos ofereçam opções de refeições livres de carne e demais ingredientes de origem animal, pois o número de veganos e vegetarianos não para de crescer. Para compreender melhor a diferença entre essas duas dietas, veja uma breve explicação:

  • Vegetarianos: não consomem carne animal, seja ela bovina, suína, de aves, peixes, entre outros.
  • Veganos: não consomem nenhum produto de origem animal nem em suas refeições nem no seu vestuário ou em seus produtos de beleza – o couro e o tutano não são utilizados, por exemplo. Na área alimentícia, isso significa que as suas receitas precisam ser livres de ovo, leite, queijo, mel... isso tudo além da carne, é claro.

Por mais que o público principal do seu negócio não seja formado por pessoas com essas restrições alimentares, é importante oferecer pratos que possam ser consumidos naturalmente por elas, afinal, elas podem estar com os amigos ou com a família, certo?

Pode ser simples oferecer opções vegetarianas. Se você vende pão com hambúrguer, pode trocar a carne por queijo coalho (que é vegetariano) ou por um bolinho de legumes (que, dependendo da receita, pode até mesmo ser vegano). Já a batata frita pode ser consumida por veganos e vegetarianos, sem restrições.

Aqui demos apenas um exemplo, mas é possível encontrar opções veganas e vegetarianas em todas as refeições. Até o arroz e o feijão, quando feitos sem carnes, são veganos e vegetarianos!

ALIMENTOS SEM GLÚTEN

Alimentos com glúten podem causar alergias e, em casos de pessoas que sofram de doença celíaca, problemas ainda maiores. O glúten é um tipo de proteína de difícil digestão e pode ser encontrado em cereais diversos, como trigo, cevada, centeio, entre outros.

Há anos atrás, ficar sem comer esses cereais significaria que a pessoa não poderia comer pão, pizzas, bolachas, massas, bolos, entre outros. Porém, hoje já existem opções diversas de farinhas livres de glúten, que podem ser utilizadas para o preparo dessas receitas.

Alguns exemplos de farinhas permitidas nesses preparos são as de coco, de arroz integral, de linhaça, de aveia, de grão de bico e de oleaginosas e sementes (amêndoas, castanhas, amendoim, entre outras), etc.

Para acompanhar essas farinhas, pode ser interessante utilizar gomas xantana ou guar para dar mais elasticidade à massa, substituindo o papel do glúten.

E a nossa alimentação não necessita necessariamente de farinha para ser completa e deliciosa, não é mesmo? São vários os ingredientes que podem ser utilizados na realização de receitas livres de glúten. Frutas, verduras, vegetais, arroz e seus derivados, milho e seus derivados, carnes vermelhas, peixes, fécula de batata, entre outros.

O açúcar, chocolate, cacau, os sorvetes e gelatinas também são livres de glúten, assim como sal, óleos, azeites e margarinas. Quantas receitas deliciosas são possíveis preparar com todos esses ingredientes, hein?

ALIMENTOS SEM LACTOSE

Assim como o consumo de glúten pode causar alergias e desconfortos em algumas pessoas, a lactose também pode resultar nessa mesma sensação para quem é intolerante a esse tipo de açúcar, presente no leite e em seus derivados.

Para quem sofre desse tipo de intolerância, a saída é optar por refeições livres de laticínios ou que tenham sido feitas com derivados de leite livres de lactose.

Aos estabelecimentos, é interessante contar com pelo menos uma opção de refeição livre de lactose – ou, então, adequar o prato para o cliente. Em um lugar que vende café, por exemplo, uma boa dica é ter à disposição alguma(s) opção(ões) de leites livres de lactose, como o leite de arroz, de amêndoas, de soja, de coco ou até mesmo o leite comum sem lactose.

Para pizzarias, um sabor sem leite e seus derivados ou preparado com queijo sem lactose também funciona muito bem. Em hambúrgueres e demais lanches, é possível ofertar o produto sem queijo e, também, investir em um tipo de pão livre de lactose.

ALIMENTOS SEM AÇÚCAR

Seja por opção alimentar ou por questões de saúde – como os diabéticos, por exemplo, – o consumo do açúcar também pode ser um problema para diversos clientes. Assim, oferecer opções de refeições livres de açúcar pode ser importante para o seu estabelecimento conquistar o público de uma vez por todas.

Hoje é possível adoçar os alimentos com outros ingredientes e também buscar receitas diferentes e criativas, mas livres de açúcar. Atenção para condimentos e molhos, por exemplo. Eles costumam conter açúcar, mas isso nem sempre fica claro para o cliente.

Por isso, quando contar com pratos livres de açúcar no cardápio, deixe isso claro e tire as dúvidas do cliente sempre que for necessário.

ALIMENTOS COM BAIXO CARBOIDRATO

Outra dieta que conquistou muitos adeptos nos últimos tempos é aquela que consiste em consumir uma menor quantidade de carboidratos durante as refeições. Isso significa diminuir o consumo de açúcar, farinha e alimentos como batata, milho e aipim. Mas o que oferecer para um cliente que segue essa dieta? Foque em alimentos como carnes variadas, queijos e saladas.

Você vende hambúrgueres? Então que tal dar a opção de o cliente pedir o hambúrguer no prato, sem pão? Essa é uma pequena atitude que você pode fazer e que, com certeza, fará toda a diferença para o público que segue essa dieta restritiva.

Também, você pode substituir a batata frita de acompanhamento por uma salada, vegetais diversos ou pedacinhos de queijos e frios. Opções não faltam!

HISTÓRIAS DE SUCESSO

Para mostrar para você que seguir nesta direção e oferecer opções de alimentos para dietas mais restritivas pode ser um caminho interessante, conversamos com a Ana Carolina Nascimento da Silva, proprietária do Compadre – Meu Parceiro Assador, negócio especializado em produzir e vender molhos, temperos e acompanhamentos para carnes feitos com ingredientes naturais.

Segundo Ana Carolina, o público-alvo do Compadre é formado por pessoas apaixonadas por carnes, sigam elas alguma dieta restritiva ou não. Porém, como ela sempre optou por trabalhar com produtos naturais, conquistou também o público que tem alguma alergia ou intolerância alimentar. “Trabalhar com ingredientes naturais sempre foi a minha opção na vida, no meu dia a dia cozinhando. Sempre gostei de fugir dos industrializados e de fazer meus temperos naturais”, comenta. E foi assim que ela desenvolveu a ideia do seu negócio.

Ana Carolina contou com o apoio de um chef de cozinha e de uma nutricionista e microbiologista para compreender como fazer a substituição de aditivos químicos e de conservantes por ingredientes naturais. “Com esse pensamento, trocamos o açúcar pelo mel do interior da Bahia”, exemplifica.

Hoje, o cardápio do Compadre – Meu Parceiro Assador é 100% livre de glúten e de lactose e, para Ana Carolina, isto é uma grande vitória. “Tenho duas amigas próximas com intolerância e sei do dia a dia delas. Sei dos cuidados que elas precisam tomar, principalmente em eventos. Quando vi que eu tinha um produto que seria consumido por elas e por muitos intolerantes, fiquei feliz demais”, diz.

Os produtos da marca são todos feitos em uma cozinha livre de contaminação cruzada, o que permite que, além dos intolerantes à lactose, as pessoas com doença celíaca também possam consumir os molhos, temperos e acompanhamentos do Compadre. E a aceitação do público? “É boa demais! ”, celebra Ana Carolina.

Como o número de intolerantes à lactose e à glúten aumentou nos últimos tempos, cresceu também o número daqueles que buscam por opções alimentares para dietas mais restritivas. “É comum que as pessoas conheçam um amigo ou familiar que se encaixe em um desses casos. Por isso, elas se amarram em saber das características dos nossos produtos e logo pensam em alguém que poderia comer nossos molhos, temperos e acompanhamentos sem preocupações”, diz ela, que complementa, “pode parecer pouco, mas ir para um churrasco e consumir as mesmas coisas que as outras pessoas é gratificante! ”.

Ao seguir esse caminho, o Compadre está alcançando um mercado muito grande. “Não imaginávamos que as casas de produtos naturais e de produtos sem glúten iriam nos procurar para revender nossos molhos, mas está acontecendo”, finaliza.

ESCUTE O SEU CLIENTE

O mais importante para atender às expectativas do seu público é sempre ouvir a opinião e as sugestões dadas pelos seus clientes. Se eles seguem alguma dieta restritiva, poderão dar informações valiosas para você acrescentar ao seu negócio, de forma que você saia na frente da concorrência e apresente um grande diferencial no seu empreendimento.

Se um grupo de amigos quer sair para comer em algum lugar e uma das pessoas apresenta alguma restrição, é bem possível que eles optem por ir a um estabelecimento que ofereça essa opção para ela, certo? Então que tal pesquisar sobre o assunto e oferecer esse diferencial aí mesmo, no seu negócio? Seus clientes agradecem – e os seus lucros também!

E então, gostou das nossas dicas para se adequar às principais restrições alimentares do seu público? Então aproveite para se aprofundar ainda mais neste assunto se inscrevendo em nossa plataforma de vídeos online (www.academiaassai.com.br) e assistindo ao curso de “Vendas por Encomenda”, que possui uma videoaula específica sobre dietas restritivas.

Também, fique sempre de olho no Blog Academia Assaí Bons Negócios para estar por dentro das melhores novidades para o sucesso do seu empreendimento!

Post mais vistos

Vitrine do Fornecedor

Unilever
DelValle
Coca-cola