AtualidadesEmpreendedor

5 iniciativas para ajudar financeiramente os pequenos negócios

Postado em: 03 de Abril às 15:05 Por Redação

Conheça ações que beneficiam pequenos empreendedores do setor de alimentação

Apesar do cenário desafiador pelo qual estamos passando, um aspecto positivo é a solidariedade que surge num momento em que cada ação em benefício aos mais vulneráveis é extremamente válida. E uma parcela da população que vem recebendo apoio neste período são os pequenos empreendedores, mais vulneráveis a impactos econômicos em seus negócios.

Para minimizar esse impacto, há inúmeras iniciativas para alcançar e fortalecer pequenos negócios em todo o Brasil, seja por meio da divulgação de conteúdos gratuitos específicos para esse momento – como é o caso da Academia Assaí Bons Negócios, do Sebrae, da Endeavor e de vários outros –; seja em ações do poder público e de iniciativas espontâneas da própria sociedade incentivando as pessoas a comprar de pequenos empreendimentos; ou até em estímulos financeiros por parte de grandes empresas aos pequenos empreendimentos.

Neste post, trazemos algumas iniciativas que impactam positivamente pequenos negócios do ponto de vista financeiro e que beneficiam diretamente empreendedores do mercado de alimentação. Confira!

1. IFOOD

O aplicativo de entrega de comida Ifood criou medidas válidas entre 2 de abril e 31 de maio (com a possibilidade de ser prorrogada) para ajudar os cerca de 140 mil negócios de alimentação cadastrados na plataforma a se manterem operacionais e com as contas no azul durante o período mais crítico da pandemia. São elas:

Antecipação de pagamentos:

A primeira medida garante que o prazo de repasse dos valores recebidos em vendas pelo aplicativo seja reduzido de 30 para 7 dias. Somente com essa ação, a empresa estima que sejam injetados R$ 600 milhões na economia brasileira apenas no mês de abril. A decisão é válida para estabelecimentos com mais de 30 dias de plataforma, e o critério para ser beneficiado é dar o aceite no Portal do Parceiro.

Fundo de apoio para pequenos e médios estabelecimentos  
A segunda medida é a criação de um fundo de assistência a restaurantes com investimento de R$50 milhões, que, na prática, significa um desconto no valor cobrado de comissão por parte do aplicativo. Com isso, o valor máximo de comissão a ser cobrado será de 9% para quem não utiliza o serviço de logística/entrega do aplicativo e 20% para quem conta com esse serviço. A empresa estima um desconto médio de 20% no valor cobrado de comissão junto aos estabelecimentos. 

O acesso a esse benefício é automático, não sendo preciso fazer nenhum tipo de solicitação para começar a receber.

Devolução da taxa arrecadada no “Pra Retirar”

Com a terceira medida criada pela empresa, o valor pago pelos estabelecimentos em taxas do serviço “Pra retirar” (quando o usuário faz o pedido pelo aplicativo e opta por retirar no estabelecimento) será devolvido aos restaurantes, sendo mantidas apenas as taxas de meio de pagamento do pedido. Este benefício também é automático e começa a valer a partir de 2 de abril.

Saiba mais sobre as medidas de apoio do Ifood aos pequenos negócios de alimentação acessando os critérios gerais e as perguntas frequentes.

2. STELLA ARTOIS

A marca de cerveja Stella Artois criou o movimento Apoie um Restaurante para ajudar diversos estabelecimentos de alimentação de todo o Brasil a se manterem em funcionamento durante a fase de baixa demanda. No site, que já conta com centenas de restaurantes cadastrados, é possível selecionar o estabelecimento desejado e comprar um cupom no valor de R$100 pelo preço de R$50 para consumir presencialmente quando o período de crise passar (o cupom é válido até 21/12/2020). A outra metade do valor será financiada pela Stella Artois. A quantia arrecadada será integralmente revertida aos empreendimentos participantes.

No site do movimento é informado que em breve serão abertas vagas para cadastro de novos estabelecimentos.

3. STONE

A processadora de pagamentos Stone também criou medidas para beneficiar pequenos empresários durante a crise. Entre elas está a liberação de R$30 milhões, que serão divididos em redução de taxas para quem precisar antecipar os recebimentos de vendas no crédito, isenção do pagamento de mensalidades durante os meses críticos da pandemia e disponibilização de máquinas de pagamento extras gratuitamente para operações de delivery.

Também serão disponibilizados R$100 milhões em microcrédito para pequenos varejistas manterem as contas em dia durante o período. A empresa de pagamentos estima que o pacote de medidas alcance 250 mil micro e pequenas empresas.

Para saber mais sobre os benefícios, acesse o site Cuide do Pequeno Negócio.

4. FACEBOOK

O Facebook anunciou a criação de um fundo de US$ 100 milhões para pequenas empresas que sofrem com os efeitos do coronavírus. O valor total será dividido em dinheiro e em créditos de publicidade na rede social. Segundo a companhia, até 30 mil pequenas empresas em mais de 30 países receberão ajuda financeira durante o período de pandemia.

A empresa ainda não divulgou uma data exata para abertura das inscrições no programa. Porém, para quem deseja ficar por dentro do processo, é possível acessar a página específica do programa de incentivo aos pequenos empreendedores, clicar em “cadastrar-se para receber atualizações” e preencher o campo indicado com seu e-mail.

5. BANCOS

Os cinco maiores bancos do país (Banco do Brasil, Bradesco, Caixa, Itaú Unibanco e Santander) anunciaram que irão atender pedidos de prorrogação, por 60 dias, dos vencimentos de dívidas de micro e pequenas empresas e também de clientes pessoas físicas com contratos de crédito em andamento, pagos em dia e limitados aos valores já utilizados.

Para ter acesso a essa medida, é preciso entrar em contato com o banco (por telefone ou pelos canais digitais) e verificar as condições para a prorrogação das dívidas, já que os critérios podem variar em cada instituição.

Vale destacar que o benefício é válido exclusivamente para contratos de crédito, não estando disponível para boletos de consumo geral (como água, luz e telefone), tributos, cheque especial e cartão de crédito.

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) acredita que essas medidas irão aliviar o caixa desses empreendimentos durante o momento mais crítico da pandemia e amenizar o impacto no emprego e na renda. Mas atenção: fique atento a todas as regras quando for negociar a prorrogação da sua dívida para garantir que a operação seja, de fato, benéfica para o seu negócio.
 

Neste período é ainda mais importante que você, pequeno empreendedor, esteja munido de informação e conhecimento. Para isso, não deixe de conferir as videoaulas gratuitas da Academia Assaí Bons Negócios!

Post mais vistos

Vitrine do Fornecedor

Unilever
DelValle
Coca-cola